O dia da descoberta...


Outubro de 2007
Era época de natal. Estávamos em uma confraternização com nossos amigos em uma casa de lanches aqui de Maceió. Júlia, com 1 ano e 3 meses, estava sentada no colo do pai, quando a primeira fralda descartável vazou de tanto xixi... Pensei que tinha colocado errado e deixei para lá... Troquei-a e voltamos a nos divertir... 1 hora depois a fralda vazou novamente... Comecei a achar estranho... Coloquei então a culpa na marca da fralda que tinha começado a usar naquela mesma semana, Troquei-a  novamente e fomos para casa... Quando fui dar banho nela a fralda estava cheia... Mas não dei tanta importância... Júlia dormiu logo depois...
Cerca de duas horas depois, já de madrugada, fui vê-la no berço e para minha surpresa, o berço estava ensopado de xixi...
Me tremi toda!!!! Olhei cada pedacinho de minha filha com muita atenção e naquela mesma hora, como numa inspiração divina, coloquei na cabeça que ela tinha Diabetes!!!
Engraçado que nunca fui uma mãe neurótica...  muito pelo contrário... Sempre fui voadora e desligada com essas coisas de doença... Mas naquela hora nada me tirava isso da cabeça!!!!
Lembrei  imediatamente do livro -A vida do Bebê – do Rinaldo De Lamare, livro conhecido pelas mães de primeira viagem como a “ bíblia do bebê”... Corri para pegá-lo...
Abri direto em Diabetes Infantil....
Comecei a ler e as lágrimas começaram a cair... Todos os sintomas que estava descritos lá batiam com o que via em minha filha... Urina em excesso (constatado naquele mesmo dia), sede em excesso (Julia acordava de 2 a 3 vezes por noite e tomava o copo cheio de água), Muita fome e emagrecimento (ela comia toda hora, e mesmo assim, não engordava e sim tinha começado a emagrecer), fadiga (ela vivia apática, sem querer brincar) e irritabilidade (ela estava sempre irritada, chorona, sem dormir direito, se remexendo).
Comecei a me desesperar e chorar copiosamente...
Passei então a pesquisar no sabe tudo digital – O Google – Li muita coisa durante a madrugada, e me desesperei ainda mais quando descobri que era uma doença crônica...
Resolvi acordar o Marcos, Meu marido... Contei a ele o que tinha acontecido, e tudo que tinha lido, e como qualquer pessoa normal no lugar dele, ele me mandou acalmar e dormir, pois não devia ser “nada grave”...
Claro que nem acalmei, nem consegui dormir...
Troquei sua fralda mais algumas vezes durante a noite e fiquei do lado dela até dar umas 6hs da manhã, quando Marcos acordou e juntos resolvemos telefonar para minha mãe e pedir ajuda...
Ela por sua vez esperou dar 8hs para poder ligar para nossa endocrinologista e prima – Jamile Paiva – e ver o que faria...
Acho que até então estava todo mundo me achando meio neurótica ou louca... Era um domingo (23 de dezembro de 2007), antevéspera de Natal, a maioria dos médicos em recesso e viajando, nada funcionando direito e eu arrumando “sarna para me coçar” ... Mas estava com ideia fixa...  
Jamile chegou na nossa casa para ver a Julia antes de 9hs...Percebeu logo um grau de desidratação avançado, conversamos, ela fez algumas perguntas, e logo nos convidou para ir até o consultório para fazer  o teste de “ponta de dedo” pois lá ela podia examiná-la melhor e ter alguma conclusão.
Assim fizemos....
Início de janeiro de 2008 - se acostumando com a situação
Há essa hora, a família já estava toda reunida na nossa casa... Fomos todos juntos, Júlia, Eu, Marcos, Nossos pais, irmãos e sobrinhos... Todos já preocupados...
 Ela abriu o consultório, nos acalmou um pouco, conversou, e começou a nos explicar o que era diabetes...
Ela pegou o Glicosímetro, e seguramos a Julia enquanto ela fazia o teste glicêmico...
Acho que foram os 5 segundos mais longos de nossas vidas...
O resultado deu HI, ou seja, tão alto que o aparelho (que mede até 800) não conseguiu medir...
Jamile nos disse: Com essa glicemia e com o quadro clínico de Júlia, não precisa nem de exame laboratorial, o diagnóstico está dado – é diabetes tipo 1.
2 dia depois da descoberta
Ali meu mundo Caiu!!!!!  Foi um chororô geral!!!! Chorei, chorei, chorei, mas em questão de minutos tive que respirar fundo, erguer a cabeça, e “seguir em frente”... Júlia precisava de mim e de meus cuidados... Precisava aprender a cuidar de minha filha...
Jamile foi começando a dar as primeiras informações necessárias para o tratamento. Nos deu um Glicosímetro que ela tinha, receitou a insulina e a caneta, nos indicou onde podíamos ir num domingo comprar, ou seja, nos iniciou no mundo da Diabetes... Ela foi de uma atenção, carinho e cuidado espetacular conosco...
Fomos então para a farmácia especializada, onde uma enfermeira nos explicou como aplicava a insulina. Engraçado que nem deixamos ela aplicar, nós que fizemos isso desde a primeira vez....
Natal de 2007

E assim foi o primeiro dia.... O dia da descoberta......... O grande marco de nossas vidas!!!!!!  Fato “divisor de águas”...
Aquele natal foi triste e revoltante, mas hoje dou graças a Deus por aquela “inspiração”... Se não fosse ela, talvez só descobríssemos a Diabetes de Júlia num hospital, com ela em coma ou cetoacidose diabética...

Nesses quase  3 anos que se passaram , acho que amadureci uns 10!!!!!

E nossa vida seguiu... Sem traumas e com muito amor e alegria para suportar os momentos mais difíceis...



75 comentários:

  1. Amiga, vc é realmente incrível.
    Não conhecia o blog, acabo de descobrir pela sugestão de sua frase no MSN. Admiro sua capacidade de administrar crises e se doar às coisas qe realmente importam.
    A luta é grande, mas ninguém melhor que vc para vencê-la. Bjo grande, Nine

    ResponderExcluir
  2. Amiga... Doação por amor é fácil!!! Mudaria o mundo pela minha princesinha!!!!!! O resto vamos levando..... Um beijo!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. Carol!!! Estava vendo seu blog.. PARABÉNS!! Julinha tem uma mãe nota 1000. Saudades!! Beijos Bruna Leite

    ResponderExcluir
  4. Amiga...Tenho muito orgulho por ter uma amiga iluminada como você!!!! Estaremos sempre juntas!!!! Fernanda Padilha

    ResponderExcluir
  5. Carol...que coisa mais linda esse blog da jujuba...Se eu já era sua fã...agora sou muito mais!!!!Que Deus a abençoe essa família maravilhosa!!!

    Beijos da Tia Dani

    ResponderExcluir
  6. Ô Tia Dani!!!! Obrigada pelo carinho!!!! Essa semana ainda coloco a postagem sobre os dentinhos.... Beijos!!!!!!

    ResponderExcluir
  7. Lina... Não conhecia o blog da jujuba, mas acabo de conhecê-lo através da sua frase do MSN, muito bem editado e elaborado, com informações riquíssimas, parabéns!
    Lembro bem de uma frase sua no dia em que nos conhecemos, lá na sede dos cursilhos no MFC, você falava o seguinte: "- Quando descobri que Júlia tinha diabetes tipo 1, meu mundo caiu, fiquei revoltada, mas depois começei a entender que Deus só nos manda carregar o peso que suportamos carregar..." é isso aí, sábias palavras, você e Marcos são iluminados e Júlia não poderia ter pais melhores.
    Grande beijo. Fiquem sempre com Deus.

    Isabella.

    ResponderExcluir
  8. Carolina, que lindo o trabalho que vc está fazendo contando sua experiência para milhões de outros pais que estão passando pelo que vc passou. Essa intuição é coisa de mãe mesmo, que Deus nos deu e nos torna seres especiais , capazes desta doação total que me faz agora te admirar tanto. Um beijo grande.
    Denise lages

    ResponderExcluir
  9. Acho q vc descreve todo os sentimentos de uma mãe q acaba descobrindo.
    Eu tenho apaenas 3 meses de descobertas e cada lida em blog´s me recupero e sei q não estou sozinha.
    Me add no msn
    nildys_souza@hotmail.com

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. descobri onteontem sobre diabete do meu filho bruno de 13 anos. ainda esta dificil todo esse começo, q tenhamos fe por dias melhores

      Excluir
  10. O que aconteceu com vocês foi o mesmo que aconteceu com a minha família. Hoje 21/12/2010 está fazendo 1 ano que descobrimos a diabetes da minha filha que se chama Júlia (7 anos) e também que ela ficou internada. Meu mundo caiu, fiquei sem chão com o diagnóstico.
    Minha filha precisa de mim, dou minha vida por ela,parei tudo para cuidar exclusivamente só dela a luta é grande, mas vamos conseguir vencer na medida do possível. Ainda estamos num período de adaptação, pois é muito difícil. A minha família sempre foi muito presente, agora então mais ainda e isso nos dá muita força também, é importante esse carinho.
    Me add no msn para trocarmos informações.
    santosaliene@hotmail.com
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  11. Que história triste, mais ao mesmo tempo muito bonita, você tem uma coragem imensa. A sua filha é muito linda, assim como você tbm! Sejam muito felizes!

    ResponderExcluir
  12. Eu tenho uma sobrinha de 6 anos que se chama Tainá e tbm é diabetica, quando descobrimos foi muito triste pra todos nos, mais temos que dar graças a Deus por não ser algo mais grave, emocionante foi essa semana na formatura dela do ABC ela disse que o maior sonho dela é deixar de tomar remedio todos os dias agente nao aguentou e choramos emocionados, peço todos os dias a Deus pra dar força a ela e pelo milagre maior a cura. um aabraço pra jujuba

    ResponderExcluir
  13. Carol que DEUS sempre esteja conosco nos momentos dificeis,momentos estes que muitas vezes deixa-nos de maos atadas sem muito o que poder fazer.Momentos em que apenas DEUS consola a angustia de um coraçao materno em desespero,e que com muita FE e SABEDORIA sao superados em CRISTO JESUS. Parabens pela iniciativa e oro a DEUS que a cura apareça o mais breve possivel ,hoje tenho certeza DEUS NAO ESCOLHE OS CAPACITADOS,ELE CAPACITA OS ESCOLHIDOS.

    ResponderExcluir
  14. OLA LI SUA HISTORIA E COMECEI A CHORAR pois lembrei da minha !!O Caio tinha exatamente 1 ano e 4 meses e estava com os mesmos sintomas da sua filha mas a minha ficha demorou p cair qd cheguei no hospital meu filho ja estava em coma ficou 4 noites na uti foram os piores dias da minha vida ,que tristeza....qd o médico veio conversar comigo quase morri ,no primeiro mes contratei uma enfermeira p aplicar´pois nao tinha coragem mas aos poucos fui criando coragem.Nao consigo passar uma hora sem pensar nisso ,as vezes me revolto ,mas logo sinto uma paz no meu coraçao mas a cada picada´parece que um pedacinho do meu coraçao despedaça.Queria agradecer a vc por me proporcionar esse momento de desabafo.

    ResponderExcluir
  15. Olá. Tenho um docinho em casa também a quase 4 anos, e nossa historia é parecida, eu tambem tive este precentimento de mãe, e fiz o exame de sangue nele. No dia que fui na medica e fiz a "ponta de dedo"nele, senti o cha se abrir. Fiquei mal, nao conseguia comer, mais aí pensei... Ele precisa de mim !!! Agora ele esta com 12 anos e estamos testando a bomba de insulina. Um abraco, e vamos continuar a sonhar com a cura desta doença.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. se puder me passar como esta o uso da bomba...descobri ontemontem meu filhotem 13 anos

      Excluir
  16. Nossa a sua Historia e igualzinha a minha,coração de mãe não se engana.. Eu cheguei a ficar internada com a Mariana 7 dias. Esse foi nosso primeiro Natal com a Diabetes, nossa eu fiquei arrasada!! Hoje vivo com ela todos os dias intensamente!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  17. Estou em lágrimas, 21/12/2010, meu filho 18 anos.Diabetes so quem passa sabe o que sentimnos.. quanto medo... quanta dor... mas... MUITA FÉ, ESPERANÇA... é um mundo novo às vezes... muito incerto...Qundo li estes depoimentos me dei conta... quantas pessoas passam por isso, mas com Fé venceremos... Ainda está muito dificil.. mas sei que veneremos...

    ResponderExcluir
  18. oii maezona,,,sou ELIANA TENHO 27 ANOS DOIS FILHOS EMILY 5 ANOS E SAMUEL 1 ANO E 11 MESES NO DIA 25 DE JANEIRO DE 2009 EMILY DE APENAS 3 ANOS FOI ENTERNADA NO CHILDREN HOSPITAL EM BOSTON,ENTRANTO EM ESTADO DE COMA COM CETOASIDADE DIABETICA,,PIOR E MELHOR DIA DA MINHA VIDA,,VC SABE DO QUE ESTOU FALANDO,,ESTAVA GRAVIDA DE SETE MESES,,MEU DEUS...SINTO MEU CORACAO BATER FORA DO CORPO,,,GOSTARIA MUITO DE CONVERSA COM VC EU TO COM UMA DUVIDA MUITO SERIA E TALVEZ VC POSSA ME AJUDAR E URGENTE MEU TELL E (33)33281124 ATUALMENTE TO EM ALVARENGA MG ME DA UMA LIGADA POR FAVOR E URGENTE

    ResponderExcluir
  19. Olá Eliana... Estou, por conta do meu plano, sem fazer ligações nacionais... Manda seu e-mail que eu te mando o meu telefone... Aí poderemos conversar!!!! Será um prazer!!!!!!

    ResponderExcluir
  20. Olá Carolina,é emociante ouvir histórias tão semelhantes,emoções tão afloradas e comentários que se indentificam com a gente,Sou mãe de uma menina linda,portadora tbm de diabetes,e descobri seu blog por indicação da endocrino. Vc realmente é uma pessoa iluminada,e sua filha lindíssima. Obrigada por ajudar acalentar esses corações inexperientes com tamanha sabedoria. Só quem vive e passa por isso pra transmitir tanta luz,carinho e serenidade.entre em contato,carlahillary@hotmail.com. Bjs cheios de carinho

    ResponderExcluir
  21. Carol, Acabo de conhecer seu blog!! Estou super emocionada com suas palavras... Tenho certeza que apenas quem é MÃE, pode ter a exata noção do que vcs tem vivido!! E por mais que pareça clichê, DEUS SABE QUE FAZ! Crianças especiais como a Júlia, precisam de pais especiais como vcs!! Parabéns pela mulher forte que vc tem sido!! Deus os abençoe e conte com as minhas orações!
    Cheiros,
    Carol ( Amiga do Marcos da Ufal1)

    ResponderExcluir
  22. Caramba, tô até chorando, bom eu sou diabetico tipo 1 faz 10 anos(tenho 11), minha mãe me disse que quando ela soube que tenho diabetes, a minha glicemia estava 720, eu estava em coma inconsiente, ela chorou mto, mas com o tempo ela aprendeu a lhe dar comigo, hoje eu nem lembro que tenho diabetes, só quando a bomba de insulina apita para trocar o refil, Força

    ResponderExcluir
  23. Oi Carolina, Amei o texto!
    Quando a Diabets entrou na minha casa, em 18/06/2011, achei que o mundo iria acabar pra mim... Mas hoje fico feliz e confortada em saber cuidar do meu anjinho Rafael!
    Meu filho vai fazer 4 aninhos no dia 10 de Dezembro...Adorei conhecer vocês! São do Rio?
    Meu e-mail:tati.romero@yahoo.com.br e Facebook: Tatiana Romero, se tiver, me adicione para trocarmos informações...preciso muito tb! Bjs!

    ResponderExcluir
  24. Adorei tudo.Sabe sou diabética há 39anos,sem nenhum comprometimento causado pela diabétes.Hoje estou com 44anos,trabalho muito,me formei,casei,tenho uma filha normal com 13anos.Enfim sempre tive um cuidado grande com a doença,que como dizia meu médico endocrino hoje falecido"o diabetes é um casamento sem desquite e sem divorcio,mas um casamento que é possivel se viver em harmonia para o bem dos envolvidos na questão".Hoje tenho um novo médico que é meu novo aliado.Quando quiserem manter contato estarei à disposição-anavaleriacpaula@hotmail,Abraços,

    ResponderExcluir
  25. Poxa me emocionei com seu blog, sou mãe de Kayo, diabetico, ele tinha 9 anos quando foi diagnosticado,hoje com 13 anos, meu chão tb caiu, mais minha vida mudou muito, cresci como ser humano,meu esposo que era do mundo, virou um paizão,meu filho é super bem resolvido,usa a Bomba de Infusão da Roche com controlle, ele é super independente, faz questão de dizer que é diabetico, e compartilha com todos os amigos, hoje eu sou muito mais feliz, tenho um filho doce srsrs!!!qualquer coisa estamos nessa juntas!!bjs. Maria

    ResponderExcluir
  26. CAROLINA, Não sei nem por onde começar....Juro!!! Mais vou tentar

    Ontem, conheci seu Blog, através de uma prima, e Fiquei das 8:00 até as 12:00 parada, lendo TUDO!!!

    Me emocionei D+ pq a Historia desta Princesinha é MUITO igual a dO meu Filho.(Descobri que o Pedro Tinha Diabetes quando ele tinha 1 Ano e 10 Dias, Hj ele tem 2A e 10M)... Começou a passar um filme na cabeça, de tudo que já passei até aqui! Ai, ai....

    Hj faz uma semana que o Pedrão está com a bomba...estamos em fase de adaptação...Adorei as dicas sobre a bomba....

    Parabéns pela sua Iniciativa do Blog...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Juliana! Seja bem vinda ao nosso blog! Estamos sempre a disposição!!!! Um beijo para o Pedro e que ele se dê super bem com a bomba!!!!!

      Excluir
  27. PS: Vi a foto do "cintinho em manha" que a Vovó da Julia fez pra ela e acho que será a minha Salvação, o pedro está tendo muita dificuldade em usar a faixa que veio com a bomba.

    Se vc puder fazer a gentileza de me passar as medidas e com que ele segura (Velcro ou presilha), e o tipo do tecido, ficaria muito agradecida!

    jnpgoncalves@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Juliana, vou providenciar essas medidas e te mandar, ok?! Beijos!

      Excluir
  28. Carol, chorei lendo o seu blog, continue essa pessoa linda que és.

    ResponderExcluir
  29. Nossa, tem momentos que imaginamos que só a gente passa por momentos difíceis, mas lendo aqui sua história vejo que não estamos sozinhos, o meu filho Iago tem 6 anos, descobrimos a 6 meses, ainda estamos em adaptação das insulinas, mas graças a Deus sou muito observadora e descobri logo que ele estava com diabetes. Obrigada por compartilhar conosco, isso nos ajuda a seguir em frente e acreditar que tudo dará certo. Deus continue abençoando sua família.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luciene, com certeza vocês não estão sozinhos..... O que precisar estamos por aqui! beijos!!!!

      Excluir
  30. Carolina, lendo seu relato eu voltei exatamente à um ano atrás quando descobri que meu pequeno Samuka de 4 anos foi diagnosticado com Diabetes.
    Como é difícil, mas como arrumamos forças do impossível para fazer de tudo para dar uma vida normal aos nossos filhos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Arrumar forças" se torna uma de nossas especialidades Renata!!!! Beijos para você e para seu pequeno Samuka!!!

      Excluir
  31. Carol, todo esse tempo e só hoje resolvi entrar no seu blog.Você me fez chorar.Continue essa criatura maravilhosa, dividindi cim tantas pessoas suas experiencias e descobertas. bjo da tia Jacy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tia Jacy!!!! Obrigada pelo Carinho!!!! Vc tem um lugar especial nos nossos corações!!! Beijão!!!!!

      Excluir
  32. Gente, que relato emocionante! Parabéns pela força e sabedoria. Que Deus ilumine vcs, SEMPRE!!!

    ResponderExcluir
  33. Descobrir o seu blog foi de fato o que faltava para complementar todas as informações de que dispomos, bem como aquela que adquirimos como pais destes filhos tão docinhos....Bem a nossa historia não é muito diferente de todas as outras histórias relatadas e realmente estas crianças são umas verdadeiras guerreiras e todos os dias aprendemos com elas sendo estas próprias que nos fazem ver e compreender tantas dúvidas e incertezas que temos. Ao meu filho foi-lhe diagnosticado diabetes aos cinco anos de idade, por mera casualidade, numa ida ao hospital por um outro motivo e que felizmente a médica de serviço na urgência sem saber ao certo a razão decidiu fazer o teste da glicémia dando um valor de 350, depois vem a sensação de que estamos a cair num buraco sem fundo que só quem passa por esta situação sabe do que estou a falar.Sem antecedentes familiares com diabetes não conheciamos bem a doença mas a força de vontade de que o nosso filho sorrisse na sua infãncia como todos os outros meninos da sua idade foi tanta que tudo temos feito e verdade seja dita com muita colaboração dele para que assim fosse. Passados quatro anos de diagnóstico é um menino feliz, atleta federado e campeao distrital, representando o pais em varias provas internacionais e uma aposta de futuro. Bem haja por todo o esforço dedicado ao blog pois está fantastico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá !! Linda a história de vocês!!!!! Parabéns para o seu filho super atleta, feliz e realizado! E parabéns a vcs pais persistentes em fazer que seu filho tivesse uma vida completamente normal!!!!!!
      Seria muito legal ter a contribuição de vocês aqui no nosso blog! Que tal escrever um texto sobre a história de vocês para podermos publicar???? Adoraríamos essa contribuição!!!!!
      Meu email é carolinalimaf@gmail.com.... Entrem em contato!!!
      Beijão!!!!!

      Excluir
    2. o desafio é tentar fazer nossas crianças terem uma vida normal !! Estou amando esse blog, estou a horas lendo sem parar, o blog é divino !

      Excluir
  34. Há uma semana descobri os que minha filha esta com diabetes. Como todos os relatos anterores... Meu mundo caiu. Estou tentando ser forte, mas não esta fácil. Seu blog esta me ajudando... Mas são muitos os medos...preciso aprender esse novo universo... Obrigada. Suene

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Suene, Esse início é muito dificil mesmo! Muitas coisas novas, muitas mudanças, muitos medos!!! Mas aos poucos as coisas vão entrando nos eixos....
      O que vcs precisarem estamos por aqui!!!!
      Meu e-mail é: carolinalimaf@gmail.com

      Excluir
  35. Sua história é muito bonita...A maneira como conseguiram lidar com a doença... Incrivel...Acabo de descobrir este blog , fazendo um trabalho sobre diabete pra a faculdade e tentando montar jogos educativos para aplicar em sala de aula...Parabéns mamãe . Espero que quando for a minha vez( de ser mãe) consiga ter pelo menos metade da força e da coragem que possue , pois isso é o que sinto em cada palavra escrita aqui no blog.. Que Deus ilumine sempre vocês...Beijo na JUjuba..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada mesmo!!!!! Quando montar os jogos educativos passa pra gente também!!! Adorei!!! Super legal!!!!!
      Beijão e obrigada pelo carinho!!!!!!!!

      Excluir
  36. Incrivel como nossa historia é parecida descobri do meu filhote assim também ele tinha 1 aninho e meio,no dia 21 de novembro de 2oo8 agora ele está com 5 aninhos é um anjo q DEUS mandou pra mim cuidar bjos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, nossa história é parecida demais!!!!
      Manda pra mim o seu e-mail para o meu carolinalimaf@gmail.com....
      Vamos ficar em contato!
      Estou aguardando!
      Beijos!

      Excluir
  37. Oi Carol há um ano achei seu blog durante uma madrugada inesquecível na minha vida...tinha acabado de descobrir que meu sobrinho Guilherme de 3 aninhos (1 ano mais novo que meu filho) estava com diabetes tipo 1 e que isso seria pra toda vida...entrei em desespero, virei a noite procurando alguém que me dissesse algo diferente...esbarrei no seu blog e chorei, chorei, chorei, pois aqui tive a certeza de que não adiantava procurar por algo que ainda não existia...a cura!! Porém lendo os diversos depoimentos tantos seus qto das outras famílias me enchi de força e coragem pra enfrentar essa situação. Ele é filho do meu irmão, os pais são separados e a mãe nunca foi do tipo "mãe" se é que vc me entende....tanto que quem teve o alerta da doença fui eu num dos fins de semana que ele veio passar com o pai, o problema é que eu não fazia ideia que podia ser diabetes....ele urinava toda hora, queria água toda hora, tava mais magrinho e percebi seus lábios bem pálidos....pedi que falassem com a mãe dele pra levá-lo na segunda-feira pra fazer um exame de urina pois achava que ele poderia estar com uma infecção urinária...o recado foi dado, mas como sempre a "mãe" não ligou...dias se passaram e ele teve uma gripe forte, foi parar na emergência e o médico plantonista receitou um xarope...mais alguns dias de xarope Guilherme desmaiou em casa e correram com ele pra emergência, chegando lá viraram ele do avesso, até punção fizeram suspeitando de meningite e qdo uma santa alma resolveu fazer o teste glicêmico "voila"...800!! Ele estava em coma!! Chegou a ser entubado...depois disso passamos por todo o processo de aprendizado com agulhas, insulinas, dedos furados, enfim....eu que tenho trauma de agulhas me vi obrigada a aprender a usá-las já que ele vinha de 15/15 dias passar o fim de semana conosco....e assim estamos até hoje, agora já conformados com a situação, embora muito penalizados de ver que é uma criança que adora comer e come de tudo e precisamos podá-lo...como falei tenho um filho quase da mesma idade que por sinal não gosta de comer e as vezes me pego pensando em como a vida é injusta para alguns, não que eu pense que seria mais fácil com meu filho pelo fato de não gostar de comer, mas penso que logo uma criança que gosta tanto precisa levar essa vida de privações...Ele é um menino maravilhoso, se adaptou melhor que nós a essa nova condição, já não chora mais pra furar o dedinho, nem na aplicação da insulina, mas uma coisa que nos deixa muito preocupados é o fato de acharmos que o endocrinologista não está acertando com ele e a mãe não permite que o levemos em outro médico...ele começou com a NPH 4ui de manhã e 2ui a noite e a novorapid em caso de emergência....depois foi pra 5ui de manhã e cortou a da noite, depois trocou de NPH para Lanthus 5ui de manhã e agora pediu que ultrapassando 250 é pra aplicar a rápida e dar algo logo em seguida pra ele comer, pois está tendo variações drásticas nos niveis de glicose, qdo não dá hipo de 24 a 40....ele tem altas que vão a 250, 300, etc...estamos muito nervosos com isso e com muito medo das consequencias que isso pode causar ao organismo dele, mas ficamos de pés e mãos atados!! Por favor, me dê uma luz...no início (estamos falando de mais de 1 ano)do tratamento a Julia tb sofria essas variações drásticas??? Desde já agradeço a atenção e parabéns pelo que vc faz aqui no seu blog!! Bjs...Vanessa (peliart@hotmail.com)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Vanessa...
      Espero que seu sobrinho esteja se adaptando melhor...
      Julia sempre teve variações muito grandes de glicemia... Sempre foi um Diabetes muito lábil... Melhorou um pouco após a bomba de insulina...
      Apesar que, na medida que eles vão crescendo o diabetes tende a ficar mais estável sim....
      Estamos juntos nessa caminhada!
      Pode contar conosco sempre!
      Um beijo!!!!

      Excluir
  38. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  39. oi carol,sou thaís toledo lembra de mim? lá do madalena?
    estou encantada com toda essa história!
    nunca soube de nada disso que vinha acontecendo na sua vida e na do marcos!
    vcs realmente se superaram,parabéns por toda essa garra e perseverança.
    um beijos em vcs três!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thais querida!!!!! Obrigadão pelo carinho!!!!!!
      Aprendemos a superar nossos desafios com muito bom humor e otimismo e isso tem nos ajudado muito. Transformei a luta de divulgação do diabetes na causa da minha vida... E isso só nos faz bem...
      Um beijo com muito carinho!!!!!!

      Excluir
  40. faz um ano que descobri que tenho diabetes ja estou me acostumando,o meu e tipo 2.bom-conselho-pe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá G Galdino!
      Seja bem vindo ao nosso Blog!!!!

      Excluir
  41. oi meu nome é maria edurada e tambem sou diabetica eu tenho 7 anos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Maria Eduarda! Seja bem vinda ao nosso Blog!

      Excluir
  42. Oi Carolina...
    Não há como não se emocionar ao imaginar o que vcs sentiram ao receber o diagnóstico da Jujuba.
    Fiquei sabendo do blog por uma amiga, que coordena a ADJ de Birigui-SP. Fiquei encantada com o carinho e cuidado que vc tem ao fazer as postagens...
    Sou nutricionista, me formei este ano, mas me encantei de imediato com a possibilidade de ajudar estas pessoas "doces" com a minha profissão, por isso sou voluntária na ADJ da minha cidade.
    Parabéns pela iniciativa do blog, encantador!!!
    Beijosss
    Daniela Genaro Pulzatto
    Birigui-SP

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Daniela!
      Fico muito feliz por vc gostar do conteúdo do nosso blog! Ele é feito com muito carinho!!!!
      Que lindo vc ser voluntária na ADJ!!! Poderemos trocar muitas "figurinhas"!!!!
      Vc bem que podia escrever um texto legal sobre nutrição e diabetes (vc escolhe o tema) para incluirmos no nosso blog... O que vc acha??? Um beijão!!!!

      Excluir
  43. Olá, meu nome é Brenda e , também sou diabética , tenho 11 anos e fui diagnosticada com diabetes com 1 ano e 3 meses. Também passei o natal no hospital mais entrei em coma ,e meu pais falaram que , meu pai só brigava com os médicos , minhas tias iam a igreja orar, mais graças a Deus tenho muito saúde e alegria.Beijos adorei o blog!!!

    ResponderExcluir
  44. Juliana

    Descobrí a pouco tempo que meu filho de 6 anos tem diabetes tipo 1. Assim como vc estou sofrendo muito, mas sei que tenho que ser muito forte para ajydá-lo. Tenho muitas dúvidas sobre a aplicação da insulina e medo das crises que ele pode vir a ter... Me ajude, estou desesperada!!!

    ResponderExcluir
  45. Lina,
    João Paulo está bebendo muita água e fazendo muito xixi.Vivi um momento difícil achando que estava paranóica.Exame de sangue é um trauma total.Cheguei a fazer uma pergunta para o Dr.Google antes de vir aqui.Chorei muito.Ele não está com os outros sintomas.Estou muito aliviada.Fico muito grata por nos informar e compartilhar tudo por aqui.
    Obrigada prima. Te admiro mais e mais.bjs Mari

    ResponderExcluir
  46. Oi
    Achei seu blog por acaso e adorei.
    Minha filha está com 12 anos e descobriu o tipo 1 com 8 anos. Na ocasião entrou em cetoacidose e ficou em estado muito grave no CTI. Nesta época, não sabíamos o que era diabetes e muito menos que matava.
    Ainda no hospital pedi a Deus para não levá-la e prometi que eu nunca ia me entregar para o diabetes.
    Apesar de termos ficados desesperados, NUNCA choramos ou demonstramos fraqueza na frente de nossa filha, e hoje acho que toda força que ela tem veio disto.
    Ela usa a bomba Paradigma da Medtronic há um ano, tem uma vida normal, está virando uma moça linda e lida muito bem com sua DIFERENÇA.
    Bjs e parabéns pelo seu blog.



    ResponderExcluir
  47. Eu adorei o blolg!
    Também sou diabetica, des dos 9 anos {faz um ano} e achei muito legal o seu texto sobre sua filia, o jeito que conta sobre ela, as palavras e tudo.
    Deve ter sido um natal complicado, esse que você descobriu a diabetes da jujuba. Porem, sempre é bom olhar para os lados positivos, mesmo não parecendo que à, sempre tem, e, no caso é, que você podia ter discoberto, com ela já passando mal.


    Ps: Eu também me chamo júlia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Julia, Obrigada pelo carinho! Conte conosco sempre! Beijos!!!

      Excluir
  48. Julia, Obrigada pelo carinho! Conte conosco sempre! Beijos!!!

    ResponderExcluir
  49. eu sou diabetica e nunca sofri vc se superou eu tenho diabetes desde os dois anos de idade vc se superou parabens

    ResponderExcluir
  50. eu sou diabetica e nunca sofri vc se superou eu tenho diabetes desde os dois anos de idade vc se superou parabens

    ResponderExcluir
  51. Oi maezinha meu nome é Cristiane e descobri há 20 dias que minha filha tem o diabetes tipo 1, ela tem 3 anos... e foi da pior forma...muito sem informação quase perdi minha vida..minha filha entrou em um quadro de cetoasidose e ficu internada 15 dias dos quais 10 foram na uti!!!! Estou muito feliz pois Deus trouxe minha pequena devolta, saudavel, ela tinha risco de vida e risco de edema cerebral...mais pra Glória de Deus esta aqui ao meu lado... Estou ainda com muitas duvidas e com dificuldade para equilibrar a glicemia...gostaria muito da sua ajuda e amizade para enfrentar essa fase inicial...pois vendo sua pequena me da uma tranquilidade, pois surgem várias dúvidas e confusões na nossa cabeça.... Gostaria de poder contar com vc.... Obrigada.....

    ResponderExcluir
  52. nossa fico feliz em conhecer historias como a sua e a primeira vez q falo com alguém assim depois q descobrir q meu filho tem diabete não conhecia nenhuma historia e a da julia e a primeira muito lindo agente saber q tem mães superando uma doença como a diabete,o meu filho tem 5 anos e eu descobrir tem 1 mês ainda estou assustada e triste mas vendo outras historias e bom q agente ve q não estamos sozinha nessa. obrigada.

    ResponderExcluir
  53. Nossa muitas histórias emocionantes conheci o blog hoje em busca de mais informações como faço sempre pois é um mundo novo para nossa familia. No dia (04/02/2015) descobrimos que nossa princesa Yasmin hoje com 11anos é portadora de diabetes tipo 1 o mundo caiu sobre nossas cabeças eu e meu esposo Milton choravamos muito foi um momento dificil, todos da nossa familia e todos que trabalham conosco, enfim todas as pessoas proximas oravam, rezavam muito por ela. Ela estava com potássio e magnésio muito baixo e glicemia alta entrou em cetoacidose grau 3 ficamos internadas 11 dias sendo 4 desses na UTI, Dr. Ormando Campos Junior foi um dos que nos ajudou em todos os momentos ele foi o primeiro a ver Yasmin e diagnosticar diabetes pelo halito e exames clinicos e nos encaminhou para um centro pediatrico para ser feito a glicemia que foi confirmado a diabetes Dra Milena Couto nos acompanhou no decorrer dos dias de internação sempre tranquila e me passando uma paz porque no inicio eu perguntava a Deus o porque e depois me sentia culpada não sabia o motivo mas achava que eu tinha culpa dela esta com diabetes Dra Milena me ajudou muito me explicando tudo sobre esse novo mundo. Yasmin não gostava de nos ver chorando sempre dava um sorriso pra gente era paparicada por todos da UTI só não gostava quando iam colher gasometria arterial a cada 2h, aprendemos a fazer a dx e aplicar as insulinas logo no hospital. Hoje ela esta sendo acompanhada pelo Dr Paulo Sergio que sempre cuida dela com muita atenção. Agradeço a Deus porque ele me escolheu pra ser a mãe da Yasmin pra cuidar dela e superar a diabetes e outras coisas que poderam vir, não trato ela como uma doente ela é uma pessoa mais do que normal, como seu pai sempre diz é nossa guerreira com alimentação e hábitos saudaveis que nos ajudou a ter uma vida saudavel também.

    ResponderExcluir
  54. Olá! Ainda estou a tentar compreender o porquê... a minha filha tem 5 anos e foram-lhe diagnosticados diabetes tipo 1 no dia 13 de Dezembro de 2015... ainda me caem lágrimas quando falo, escrevo ou até mesmo quando penso... é uma dor silenciosa, quando estou no trabalho, com pessoas e principalmente quando estou com ela... é difícil encontrar alguém a quem não tenha de explicar e fazer entender que os diabetes não foram derivados a uma má alimentação, ao consumo de guloseimas... foi porque foi... porque o pâncreas deixou de funcionar... tão simples quanto isso... Difícil..
    13 de dezembro de 2015
    Foi um dia normal. Um domingo passado entre A aldeia e a cidade...
    Jantamos e a Lara conseguiu beber cerca de 1,5 litros de água... era incrível vê-la beber com aquela vontade em pleno inverno. Foi a gota de água "vamos já para o hospital" disse o pai e perante o meu olhar retorquiu "não adianta que não me vais demover...". Ok, ok lá fomos nós rumo ao Hospital. Quando foi chamada ao rastreio eu disse que não sabia se era bem uma urgência... ela tinha bebido 1,5 l de água e não achava normal...
    Uma picada no dedo... um olhar na nossa direção... "vamos repetir"... nova picada, novo olhar... "a vossa filha é diabética".
    O mundo desabou! A Lara olhava para nós como que a perguntar "O quê? O que se passa?" E nós completamente destroçados numa situação completamente nova sem saber o que dizer… “Está tudo bem princesa…” foi o que saiu…
    Obrigada por este blog fantástico

    ResponderExcluir